sexta-feira, maio 15

Pequenas teclas. Pequenos gestos.


De lados opostos da tela,

tanto na vida amorosa quanto na vida social,

Eles trocavam afinidades nas pequenas teclas e nos pequenos gestos.


De grão em grão foram preenchendo as lacunas das coisas que faltavam a ambos,

Mesmo a distância, era mais importante um para o outro do que qualquer amigo constante.


Muitos diriam que estavam se apaixonando,

altos papos até de madrugada,

Trocaram telefones e o assunto rendia pela linha e o dia ia embora,


Gostavam de bolo de cenoura, chocolate e coca-cola,

Detestavam dar esmola, melancolia, melancia e mariola.


Concordaram em nunca se encontrar ou cobrar algo um do outro,

Com medo de perderem o que tinham construído e se estabilizado,


Ambos infantis, covardes e sonhadores, preferiam o contentamento vivido.

Ao invés da cruel expectativa de um futuro em comum.


Mascarados por suas telas, separados fisicamente.

Suas teclas tão pequenas e seus grandiosos gestos de carinho,


Seguiriam seus destinos até quando um dia o telefone não tocar mais,

Ou quando o seu status estiver definitivamente ocupado.



Jefferson Lucas


Os Pequenos Detalhes Me Apegam...



Bom fim de semana

5 comentários:

Josiléa Pinheiro disse...

"De grão em grão foram preenchendo as lacunas das coisas que faltavam a ambos (...)"
Linda forma de se expressar! Seu texto, com uma sensibilidade muito peculiar, nos faz refletir acerca da complexidade dos relacionamentos "digitais".

Um abraço!

Felícia Alcântara disse...

Nem mesmo a distância de dois computadores é suficiente para apagar de nossas mentes aqueles que, mesmo por algum momento, nos fizeram felizes.

A simplicidade do assunto, das palavras,a começar pelo título, bastante sugestivo, deu um toque todo especial, adorei. É por isso, que eu gosto de passar por aqui.

São os pequenos detalhes que fazem toda a diferença. Isso também, me apega.

Bjs!

marcia disse...

plimo lindo ess poema adorei

Camila Pinheiro disse...

Poesia é diálogo. Entre autor e leitor, entre autor e si mesmo e leitor ele mesmo. Espero, pois, que a resposta que desejas dessa interlocução tenha chegado, pelo menos a que brota de teu íntimo. Não vou dizer que gosto do tema pq sou avessa a tecnologias, por incrivel que pareça... mas enfim, elaborado, merece respeito.

Luana Carolina disse...

Cada dia mais você aprimora a sua técnica de escrita. Qto ao fundo de cena do seu texto. É necessário coragem até para errar. Se não errarmos não saberemos o que é certo. Parabéns pelo seu amadurecimento literário e pessoal. Bjs!