quinta-feira, junho 18

Ela e ele



O lugar para aqueles dois era o que menos importava no momento, perto dos pensamentos e desejos que rondavam nas suas mentes. Já havia alguns anos que não olhavam nos olhos um do outro, que não sentiam aquele abraço aconchegante e que não apreciavam o carinho aproximado que cultivaram até aquele momento de sua amizade.

Olhares, poucas falas, um ar sem graça e meio frio se instalou naquele lugar, nem de longe lembrava os animados assuntos das últimas conversas que tiveram, as pernas dele tremiam, as mãos dela suavam, o olhar dela escondia o desejo dos lábios dele nos seus, a carta escondida no bolso de trás da calça desbotada dele não revelou o querer do relacionamento entre ambos. Não sentiam fome e nem sede, pórem seus corações queriam se alimentar da semente que já estava plantada e vinha sendo cultivada a distância.

Faltava tão pouco e ao mesmo tempo estava tão distante. Sorrisos de canto, goles de água e piadinhas contadas entre os assuntos do cotidiano. Elogios, “adorei seu cabelo”, gentilezas que faziam parte das suas personalidades. Era noite, o ponteiro do relógio só não passava, pois era digital e nele os números confundiam-se no pulso.

Se os pensamentos tivessem vida, com certeza, pulariam um no outro. Não perdiam para ninguém em criar expectativas e imaginar situações. Contudo por receio, a imaginação venceu a realidade e o amor oculto continuou amizade.

Uma semana após o ocorrido, ela tinha retornado com o ex-namorado e ele queimava a carta escrita.


As oportunidades passam a todo o momento entre nossos dedos...
Observe e aproveite tudo...



Jefferson Lucas

Bye ^ ^

4 comentários:

Luana disse...

Muito bom, realmente vc soube captar a relação humana. Quem nunca se aqueceu na chama da paixão? Quem nunca se deixou levar pela solidão? Enfim, relações humanas são tão complexas... Parece até que foi com vc. rsrsrs.

Felícia Alcântara disse...

Por que será que o ser humano complica tanto as coisas? E acho que não sou uma exceção, infelizmente hehe! Quantos relacionamentos amorosos ganhariam vida, se nos permitíssimos nos entregar ao amor, sem medo de ser feliz, não é verdade? Amei o texto, e a imagem, se completaram perfeitamente.

Bjo carinhoso!

litinha disse...

Lindo, parece que vc viveu realmente isso! amei suas palavras e a forma como as colocou. Parabéns!!!

katitta disse...

"Já havia alguns anos que não olhavam nos olhos um do outro, que não sentiam aquele abraço aconchegante e que não apreciavam o carinho aproximado que cultivaram até aquele momento de sua amizade."

parece com a gente, sábado! rs
muito bom! Acho que todo mundo, um dia na vida, se sentiu assim..


Aproveitei pra dar uma passadinha aqui.. teeempo que não posto!!

adorei os textos recentes...




P.S.: jura que é vc quem escreve??!! (perguntinha idota, eu sei..) mas realmente não imaginava que vc escrevia tanto e tão bem..

:)